Laboratório de Rotulagem é um serviço da Oxya Agro e Biociências
Rua Hortência, 411, Belo Horizonte, MG, Fone 31 3466 2161,
e-mail: contato@laboratorioderotulagem.com.br

email.png

Alimentos "sem glúten" contaminados em restaurantes

O consumo de alimentos com glúten é um transtorno para pessoas intolerantes ou sensíveis à proteína, pois pode dar início a um processo inflamatório sério, reduzindo a absorção de nutrientes, dentre outras consequências.


Para que um produto seja considerado sem glúten e tenha esta declaração em seu rótulo, é estabelecido no Codex Alimentarius - 118 [1] e aceito no mundo todo que o mesmo deve conter menos que 20 mg da proteína por quilo de alimento, porém, alguns protocolos só consideram que um produto seja rotulado como livre de glúten se tiver de 10 mg por quilo.


No entanto, a tolerância ao glúten é variável, pois apesar de haver este entendimento comum do limite da proteína, para algumas pessoas, apenas respirar em locais em que há glúten causa problemas. Um estudo realizado por Benjamin Lebwohl, do Centro de Doença Celíaca do Hospital Presbiteriano de Nova Iorque, indicou que restaurantes podem ser os locais mais difíceis de se evitar o contato com o glúten.



Os resultados indicaram a contaminação dos alimentos oferecidos em restaurantes com a indicação “sem glúten”: 51% das massas, 53% das pizzas, 27% dos cafés da manhã, 29% dos almoços e 34% dos jantares tinham glúten acima do nível aceitável.

Os dados para a pesquisa foram coletados das informações enviadas por usuários do Nima Gluten Sensor, um dispositivo que testa a presença de glúten em pequenas amostras de alimentos. Foram 5624 testes, realizados por 804 usuários, em 18 meses. O pesquisador observa que os dados têm limitações, pois, os usuários podem ter enviado apenas os dados que mais chamaram a atenção; porque o dispositivo é bastante sensível, uma vez que detecta níveis de 5 a 10 partes por milhão (ppm) de glúten e porque algumas formas de glúten não são detectadas.


Lebwohl suspeita que, apesar do falsos positivos e falsos negativos afetarem a estimativa, os alimentos indicados como sem glúten estão contaminados e que a orientação dos preparadores dos alimentos pode fazer a diferença. É necessário que os cuidados com o glúten sejam aplicados desde o início da produção até à rotulagem para garantir a segurança dos alimentos para seus consumidores.


No Brasil, a indicação da presença/ausência de glúten é obrigatória para todos os alimentos industrializados [2].


Nota:

[1] Codex Alimentarius - 118

[2] Lei Nº 10.674, de 16/05/2003


Fonte:

Science Daily